Eternamente Menina

Abril 23 2005
Franco Fontana
Franco Fontana
 

 

Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.
Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

 

  Miguel Torga

publicado por Menina Marota às 10:45

gosto do texto
mais da imagemsanunes
(http://www.des-encantos.blogspot.com)
(mailto:sanunes33@hotmail.com)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 23:58

não recordo este poema. K bom teres-lo postado Bjs e ;)oTMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)
Anónimo a 25 de Abril de 2005 às 12:57

Nossa. que texto lindo!!!
"Ouvir a voz/matar sede c água salgada"...
O poeta estava muito inspirado.. A imagem do mar sem ondas.. a associação à calmaria... Fantástico!
Escolha muito boa! ;)
Não conhecia nenhum texto de Miguel Toga.Espuma Flutuante
(http://espumaflutuante.weblogger.com.br)
(mailto:espumaflutuante@yahoo.com.br)
Anónimo a 25 de Abril de 2005 às 04:53

Lindo poema !!Adelita
(http://fotolog.terra.com.br/puella)
(mailto:puella@pop.com.br)
Anónimo a 25 de Abril de 2005 às 03:36

Muito bonito!
bjs!o turista
(http://turistar.blogspot.com/)
(mailto:oturista@aeiou.pt)
Anónimo a 25 de Abril de 2005 às 01:29

Ahh que lindo!! e esta imagem me fez viajar.. adoro imagens lindas assim!!! O texto nem se fala... triste mas lindo demais... o amor que se tornou silêncio.. mas, não duvides que possa acontecer uma explosão de sons à qualquer momento. Beijosss Rah Rah e Soul
(http://amorliteral.blogspot.com)
(mailto:amorliteral@gmail.com)
Anónimo a 25 de Abril de 2005 às 00:23

Mais uma ESCOLHA que dispensa adjectivacoes e AFIRMA a Sua Sensibilidade Poetica!
A Imagem que ilustra o POEMA, belissima tambem!
Meu Abraco venho deixar e, ao SOM desta melodia me deixar "embalar"_LENDO, VENDO_com os olhos do orpo, mas muito em particular com os da Alma!
FIQUE EM HARMONIA!!!111
Beijinho.
Heloisa.
*******************Heloisa B.P.
(http://www.heloisaconversandocomaspalavras.blogspot.com)
(mailto:heloisawithoutpoetry@hotmail.com)
Anónimo a 25 de Abril de 2005 às 00:09

Agradeço as palavras deixadas. ChuvaNegra
(http://ChuvaNegra.blogspot.com)
(mailto:semti@mail.pt)
Anónimo a 24 de Abril de 2005 às 22:33

Belo poema de Miguel Torga e muito verdadeiro em certas situações. Beijoswind
(http://wind9.blogspot.com)
(mailto:sagit_126@hotmail.com)
Anónimo a 24 de Abril de 2005 às 21:26

Muito bonito este poema.. e não convem beber muita água salgada, pois ainda ficamos com mais sede:)beijinhos
carla
</a>
(mailto:carlamelfe@hotmail.com)
Anónimo a 24 de Abril de 2005 às 20:20

Sobre Mim...
Outras Eternidades