Eternamente Menina

Agosto 16 2005

Imagem de Almaro daqui


Ondas que descansam no seu gesto nupcial
abrem-se caem
amorosamente sobre os próprios lábios
e a areia
ancas verdes violetas na violência viva
rumor do ilimite na gravidez da água
sussurros gritos minerais inércia magnífica
volúpia de agonia movimentos de amor
morte em cada onda sublevação inaugural
abre-se o corpo que ama na consciência nua
e o corpo é o instante nunca mais e sempre
ó seios e nuvens que na areia se despenham
ó vento anterior ao vento ó cabeças espumosas
ó silêncio sobre o estrépito de amorosas explosões
ó eternidade do mar ensimesmado unânime
em amor e desamor de anónimos amplexos
múltiplo e uno nas suas baixelas cintilantes
ó mar ó presença ondulada do infinito
ó retorno incessante da paixão frigidíssima
ó violenta indolência sempre longínqua sempre ausente
ó catedral profunda que desmoronando-se permanece!


 António Ramos Rosa
 

publicado por Menina Marota às 00:33

Acho muito infeliz, entar num blog e quando tentamos salvar uma imagem que gostamos aparece que tenhos que ter mais imaginação e não deixa salvar nada,o que é mais interessante é que nem todas as imagens e textos que escreveu são de sua autoria, então não podia ter copiá-los de ninguém pra colocar no seu blog, ou não?Márcia
</a>
(mailto:bonnahvox@gmail.com)
Anónimo a 29 de Dezembro de 2005 às 12:58

O mar, o mar...
Uma das minhas eternas paixões e q tanto me tranquliza... :)

Beijos*meialua
(http://fragmentosdalua.blogdrive.com)
(mailto:luamagica@hotmail.com)
Anónimo a 26 de Agosto de 2005 às 13:04

Excelente escolha!
O mar é fascinante!

beijoisa
(http://http.//singular.blogs.sapo.pt)
(mailto:singularidade@postmark.net)
Anónimo a 25 de Agosto de 2005 às 16:18

querida menina marota, andei tentando entrar de novo nos teus blogs e não consegui deixar mensagem.
Neste momento espero poder deixar, não um comentário ao lindo poema acima, mas uma pequeníssima prenda que espero gostes.

MENINA MAROTA

Menina de olhar negrura
com bondade e com feitiço
negrura que prende e dura
sem sequer se dar por isso

menina de olhar magoado
pela dor que nela assenta
menina de olhar cansado
das alegrias que inventa

menina cheia de penas
com sorrisos de leveza
sei que és Marota apenas
para esonderes a triteza!...



Um beijo enorme da Amiga

MARIA MAMEDEmaria mamede
</a>
(mailto:dosanjos@oniduo.pt)
Anónimo a 25 de Agosto de 2005 às 15:21

Combinação diria que perfeita entre o poema e a foto.
Boa semanaAlvaro
(http://alvarovarela.blogspot.com/)
(mailto:anjonegro00@hotmail.com)
Anónimo a 24 de Agosto de 2005 às 09:20

Estás zangada cmg...só pode....nunca mais foste ao meu blog..tenho saudades* :(Joana
(http://www.cabecanalua.blogs.sapo.pt)
(mailto:safiras_lunares@hotmail.com)
Anónimo a 24 de Agosto de 2005 às 03:15

Uma visita que me fez querer voltar para lá, para o mar ! :)

Um abraço grandeMRF
(http://www.divasecontrabaixos.blogspot.com)
(mailto:divasecontrabaixos@hotmail.com)
Anónimo a 23 de Agosto de 2005 às 21:04

Que bonito poema de mar...
Jinhos, espero que estejas bem.Vera Cytmbron
(http://sentidosocultos.blogspot.com)
(mailto:sentidos_ocultos_80@hotmail.com)
Anónimo a 23 de Agosto de 2005 às 17:19

Gostei muito.
Boa semanaMiguel Nobre
(http://)
(mailto:miguel-nobre@hotmail.com)
Anónimo a 23 de Agosto de 2005 às 10:49

Bonito poema ;) Beijinho e boa semana*lina
(http://acordomar.blogs.sapo.pt)
(mailto:linahopes@msn.com)
Anónimo a 22 de Agosto de 2005 às 23:27

Sobre Mim...
Outras Eternidades