Eternamente Menina

Agosto 05 2005

Imagem de daqui

 

Falar do trigo e não dizer
o joio. Percorrer
em voo raso os campos
sem pousar
os pés no chão. Abrir
um fruto e sentir
no ar o cheiro
a alfazema. Pequenas coisas,
dirás, que nada
significam perante
esta outra, maior: dizer
o indizível. Ou esta:
entrar sem bússola
na floresta e não perder
o rumo. Ou essa outra, maior
que todas e cujo
nome por precaução
omites. Que é preciso,
às vezes,
não acordar o silêncio.


Albano Martins in "Escrito a vermelho"

(Campo das Letras)

publicado por Menina Marota às 19:23

Sem palavras... Vou-me repetir mas é tão gostoso ler e as fotos? Um casamento perfeito! BeijinhosNando
(http://http//cantinhodeazul.blogs.sapo.pt/)
(mailto:ferochcar@sapo.pt)
Anónimo a 10 de Agosto de 2005 às 17:07

tmb gosto da escrita do albano. mais um poeta no silêncio.Obrigada por o trazeres hoje aqui. Bj deluzTMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 16:50

tmb gosto da escrita do albano. mais um poeta no silêncio.Obrigada por o trazeres hoje aqui. Bj deluzTMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 16:50

tmb gosot da escrita do albano. mais um poeta no silêncio.Obrigada por o trazeres hoje aqui. Bj deluzTMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 16:50

tmb gosot da escrita do albano. mais um poeta no silêncio.Obrigada por o trazeres hoje aqui. Bj deluzTMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 16:50

tmb gosot da escrita do albano. mais um poeta no silêncio.Obrigada por o trazeres hoje aqui. Bj deluzTMara
(http://estranhosdias.blogspot.com/)
(mailto:Tostimara@gmail.com)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 16:50

Obrigada pelas tuas palavras. abraço.seila
(http://intervalos.blogspot.com)
(mailto:feet1@sapo.pt)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 14:42

Na vida precisamos de ter um rumo definido (entre rumos programados) que não esteja condicionado a nada que não seja o traçado pelo coração.castor
(http://diquedocastor.blogs.sapo.pt)
(mailto:diquedocastor@sapo.pt)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 02:49

Já te disse que te adoro ler???
Bjs.Art Of Love
(http://bizaazul.blogspot.com)
(mailto:bizaazul@iol.pt)
Anónimo a 6 de Agosto de 2005 às 15:51

O silêncio é o rescunho de todas as emoções.Belo poema amiga.Beijinho.Aníbal
(http://mourani.blogs.sapo.pt/)
(mailto:mourani2@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Agosto de 2005 às 12:04

Sobre Mim...
Outras Eternidades