Eternamente Menina

Janeiro 11 2005

óleo sobre tela - Mily Possoz (1888 - 1967)]

 

De boina caída sobre a testa, cobrindo a franja loira que teima em cobrir os meus olhos, revi-me na menina que fui outrora...e na palidez das tardes invernais, olhando o céu cinzento envolto em largas nuvens,  recordações permanecem...porque...

 
Quando uma estrela
cai do firmamento
deixa um rasto
de luz que apenas
dura o decorrer
de um breve momento
e, fica a noite
ainda mais escura.

 

Também no céu
do nosso pensamento
partem estrelas,

à procura

de novos caminhos
e, nesse olhar atento,
descobre-os  em pedra dura.

 

Mas quando uma estrela morre,
nenhuma outra  ocupa o seu lugar,
permanecendo eterna
entre o céu
e o luar...

publicado por Menina Marota às 16:29

Agradeço a visita e as palavras, DonBadalo. Abraço bloguista :-)))menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:Menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 15 de Janeiro de 2005 às 01:37

Inté Aaron. Como gosto de te ver aqui... Bj:-)))menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:Menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 15 de Janeiro de 2005 às 01:36


e fica-te muito bem essa boina verde...
dá-te um arzinho de menina... marota!

gostei! beijosDonBadalo
(http://oblogdalibelua.blogs.sapo.pt)
(mailto:DonBadalo@sapo.pt)
Anónimo a 12 de Janeiro de 2005 às 11:10

Gostei muitooo!!! Beijo e inté do aaronaaron
</a>
(mailto:aaron@iol.pt)
Anónimo a 11 de Janeiro de 2005 às 21:14

Sobre Mim...
Outras Eternidades