Eternamente Menina

Janeiro 02 2005

solitaria.GIF

 

 

Da tua boca bebo o filtro de veneno
que me enebria e que em delícias converto
com toda aquela calma e parecer sereno
de quem lhe suga a alma em perdido acerto.

 

Do teu olhar fogoso, o mais ligeiro aceno,
no meu constrangimento, opressão e aperto,
nesta alegria viva, que não desmoreço
na minha alma, como bálsamo, eu o verto.

A minha alma e coração eu tanto escondo,
num egotismo infantil em que me fecho
que o mundo, e os outros ficam-me supondo
por esse equívoco em que sempre os deixo.

Singularmente arrosto a falsa, a dúbia ideia
só porque aos outros não me entrego e dou.
Uns não merecem, doutros tenho medo.

Sinto os teus olhos muito doces de repente,
embora calmos, e aprofundo a invisível e
meiga ternura da amizade que me entontece.

publicado por Menina Marota às 01:05

Olá, DoceRebelde.Eu é que agradeço as tuas palavras améveis. Um beijo e um :-))) menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 5 de Janeiro de 2005 às 00:40

"A primavera canta
ouvi a sua voz
o rouxinol espanta-se
de ouvi-la como nós.

A primavera canta
vais ouvi-la também
quando um pássaro canta
não se ouve mais ninguém.

A primavera é ave
é ela o rouxinol
há pássaro que lave
melhor a luz do Sol?"
*Poema de Gastão Cruz*

Grata pela visita, Contador de Histórias. Bj.:-))) menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 5 de Janeiro de 2005 às 00:37

Olá, Manuel. Que prazer "ver-te" aqui! E não tens que pedir desculpa de nada... também me acontece o mesmo, muitas vezes, repetir a mensagem... é própreio quando o pc dá erro. Um beijo terno para ti. menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 5 de Janeiro de 2005 às 00:26

Quanta gentileza, DonBadalo... Agradeço docemente a visita. :-))) menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 5 de Janeiro de 2005 às 00:23

Maravilhoso o teu poema....muita sensibilidade é demonstrada....achei-o encantador, parabéns!
Um beijinho e muito obrigada pelas visitas ao meu blogdocerebelde
(http://Docerebelde.blogs.sapo.pt)
(mailto:DoceRebelde@hotmail.pt)
Anónimo a 4 de Janeiro de 2005 às 21:15

Se ao menos esses olhos vissem por um segundo para além do que resta enquanto realidade, para além de outros olhos menos doces em que uns lábios já frios guardando ainda restos de um beijo, esperam enquanto alguém se esquece...


beijosContador de Histórias
(http://www.escrevoenquantochovelafora.blogspot.com)
(mailto:lc707@mail.pt)
Anónimo a 4 de Janeiro de 2005 às 16:37

Menina:
Peço desculpa pela repetição
... azelhices de quem não percebe nada de blogs...Manuel
</a>
(mailto:jope103@yahoo.com)
Anónimo a 4 de Janeiro de 2005 às 16:08

Singularmente...
Sinto os teus olhos muito doces de repente
embora calmos. E aprofundo a invisível e,
meiga ternura, da Amizade que me entontece.
,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,
ó deusa dos sentires
ó ninfa súbita do 2004 ido
maior prenda não tive
melhor consolação já vivo

ManuelManuel
</a>
(mailto:jope103@yahoo.com)
Anónimo a 4 de Janeiro de 2005 às 15:57

Singularmente...
Sinto os teus olhos muito doces de repente
embora calmos. E aprofundo a invisível e,
meiga ternura, da Amizade que me entontece.
,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,
ó deusa dos sentires
ó ninfa súbita do 2004 ido
maior prenda não tive
melhor consolação já vivo

ManuelManuel
</a>
(mailto:jope103@yahoo.com)
Anónimo a 4 de Janeiro de 2005 às 15:54


menina marota? acredito...
mas o teu poema é tão belo e sensível, que mais parece escrito por uma "menina doce"...

belissimo hino à amizade amorosa ...

gostei muito! beijosDonBadalo
(http://oblogdalibelua.blogs.sapo.pt)
(mailto:DonBadalo@sapo.pt)
Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 09:53

Sobre Mim...
Outras Eternidades