Eternamente Menina

Dezembro 31 2004

 

Talvez por ter um filho ainda adolescente e uma filha que já não o é,  mas que ainda considero a minha menina, me faz  de certa forma, estar vigilante a qualquer sinal, que me possa alertar, que algo não vai bem com eles. Esta atenção, faz-me ler  tudo o que seja relacionado com  a juventude,  e foi com essa habitual atenção, que ao ler um texto de uma jovem bloguista de 18 anos, lhe pedi autorização para o transcrever aqui.

Cada um de vós tirará deste tema a ilação que entender. Para mim, este é um "grito", a que nenhuma Mãe poderá ficar indiferente.

estrela.GIF

"Era noite. Deitei-me e rapidamente adormeci. Sonhei...foi um sonho muito estranho, mas ao mesmo tempo, muito claro. Era uma paisagem paradisiaca. Muitas árvores....verdes e frondosas. E tinha alguém. talvez uma pessoa...uma rapariga. Cabelo preto curtissímo pele acinzentada, olhos extremamente azuis, vestido negro que arrastava pelo chão. Derepente, apareci eu. ela olha para mim e diz:
- Não vales nada. Andas no Mundo há 18 anos praticamente e a tua vida tem sido uma desgraça. Que andas tu a fazer? ninguém te liga...há pessoas que só falta cuspirem-te na cara. Só precisam de ti para desabafar. Não percebes? Não sabes que te usam? Que não querem saber de ti para nada mais? Mesmo, NADA MAIS! Vá, deixa que continuem a tratar-te assim! E continua tu também a tratares-te mal. Não te ligues...não sejas egocêntrica. não estás cá a fazer mesmo nada. Se achares que dentro de pouco tempo não consegues mudar a tua vida......suicida-te. Suicida-te!!!
E eu, de manhã, quando acordei estava estranhamente vestida. Com um vestido arrendado, todo branco e muito comprido. As lágrimas corriam-me serenamente pelo rosto. Achei que não conseguia mudar a minha vida e....suicidei-me!"

Texto  extraído de  http://cabecanalua.blogs.sapo.pt/   publicado em 29 de Novembro de 2004

 

 

publicado por Menina Marota às 00:07

Um pássaro voa, quando encontra pelas suas próprias asas o caminho, mas regressa sempre a casa. Obrigada pela visita e pelas tuas palavras no Blog e, especialmente, neste tema. Os filhos para nós, são sempre "meninos". E. Mãe, é sempre Mãe! Um abraço para ti e tudo de bom, neste ano de 2005, para ti e teu filho. :-))) menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 4 de Janeiro de 2005 às 23:42

Parabens menina-marota. Como tu sou uma mulher com um filho de 18 anos, acabados de fazer, e que já deixou o "ninho" para frequentar a faculdade de Engenharia do Porto. Continua a ser o meu "menino", e o texto da Joana fez-me chorar!
Tenho estado sempre tão atenta a todos os sinais que acho que consegui "fazer" do meu filho um rapaz equilibrado e porreiro, acima de tudo somos mais amigos que mãe e filho. Mas fica sempre aquela pontinha de medo... aquela dor...
Isso faz-me andar a saltar mensalmente entre o Funchal e o Porto sempre a tentar que nada lhe falte e a ver como se "comporta".
Só fico "triste" pq ele descobriu uma nova vida, um novo mundo, e embora me chame sempre para lá ir com ele, noto que CRESCEU! Mas ainda bem.
E não me chames egoista:( só tenho aquele "menino" e nem dei conta que cresceu tanto....
um beijo
um bom ano
e á Joana: Gosto mto do teu blog, força e torna-te numa mulher linda por dentro como pareces ser por fora.
Bjos.
http://palavrasaovento2004.blogs.sapo.pt/
É.L.
(http://palavrasaovento2004.blogs.sapo.pt/)
(mailto:el@netmadeira.com)
Anónimo a 2 de Janeiro de 2005 às 00:25

Agradeço as palavras,José. Mas não consigo ficar indiferente, seja em que altura for, a um "apelo" como aquele que li da Joana. Poderá parecer ficção... mas lá no fundo fica sempre uma dúvida. Já vi, jovens com grande futuro pela frente, suicidarem-se, só porque os Pais não estiveram atentos aos sinais que os filhos deram! Tive um caso bem perto de minha casa...Uma jovem universitária, porque não conseguia ter as notas que o pai desejava para ela, suicidou-se com a própria arma do pai, isto depois de uma primeira tentativa falhada... O mal não acontece só aos outros... temos que prevenir que chegue a nossas casas. Um bom ano de 2005 para ti, cheio de esperança de paz, amor e fraternidade. :-))) menina_marota
(http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/)
(mailto:menina_marota@sapo.pt)
Anónimo a 1 de Janeiro de 2005 às 19:00

O suícidio não tem idade nem credo, tem coragem ou cobardia, depende da interpretação. Seja como for não penses nisso neste momento, embora esta fase do ano deprima. Tem um bom ano de 2005, em frente é o caminho...José
(http://labirintodesilencios.blogs.sapo.pt/)
(mailto:j.g.f@portugalmail.pt)
Anónimo a 31 de Dezembro de 2004 às 09:14

E cá está a jovem bloguista a comentar...obrigada por colocares aqui o meu texto. Ainda n tenho os 18 anos..está quase quase ehehe...Bom Ano de 2005. Beijinhos.Joana
(http://www.cabecanalua.blogs.sapo.pt)
(mailto:safiras_lunares@hotmail.com)
Anónimo a 31 de Dezembro de 2004 às 00:28

Sobre Mim...
Outras Eternidades