Eternamente Menina

Dezembro 24 2004

 

 
 
 
De asas abertas na imensidade,
pássaro faminto de liberdade,
voa, voa...
és viajante, cruza o espaço
que o teu vôo não tem cansaço
voa..voa...

Sentido sonho o que sonhaste
por sobre campos, águas e flores,
fala de sentires e amores
e, voa como os falcões
contornando os furacões.

Pássaro que sentis a tempestade
quando ela ao longe vem,
voa nessa claridade
do puro azul que vos faz bem!

 

 

(01/01/2004 )
publicado por Menina Marota às 01:39

Mais uma reposição tua. Inspirador e leve, como tu. BeijoLena
</a>
(mailto:pkena@iol.pt)
Anónimo a 27 de Dezembro de 2004 às 09:13

Sobre Mim...
Outras Eternidades