Eternamente Menina

Abril 15 2006

Imagem Helder Ribau

 

 

 Passamos pelas coisas sem as ver, 

gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.

 

(Poema de Eugénio de Andrade)

publicado por Menina Marota às 18:42

Experiência... ;)
Poesia Portuguesa a 17 de Abril de 2006 às 20:05

Espero que gostes
Friedrich a 18 de Abril de 2006 às 07:30

ADOREI!!

Jinhos ;)
Menina Marota a 18 de Abril de 2006 às 21:05

Sobre Mim...
Outras Eternidades