Eternamente Menina

Fevereiro 11 2016

Caso tenhas saudades de mim, olha as estrelas.

Lembra-te do meu sorriso. Olha o sol, vê nele o brilho do meu olhar, quando te via.

Por fim, quando vires o pôr-do-sol, lembra-te da despedida que não tivemos.

Se este pôr-do-sol vier acompanhado de uma chuva leve lembra-te então das minhas lágrimas num dia de chuva que lavaram a minha alma e levaram um amor sincero e puro.

Quando vires nascer este mesmo sol e um novo dia começar, lembra-te também, que tudo que renasce, vem com mais força.

Se algum dia tiveres vontade de chorar, lembra-te das minhas lágrimas, da minha mágoa e do meu imenso amor.

Pensamentos confusos sim, vão surgir.

Saudades, também.

Porque elas não são presente; mas são a prova que fomos felizes e que foi realmente lindo tudo o que vivemos e tivemos.

Então sorri e lembra-te que a nossa história ficou escrita nos nossos corações.

E, quando as lembranças resistirem e se recusarem em ir, vê nascer o pôr-do-sol. Imagina a beleza que foi o nosso amor.

Lembra-te da nossa história.

E sorri.

in, "menina marota um desnudar de alma" 
Otília Martel

sunset_by_mohd.jpg

 

publicado por Menina Marota às 23:58
Tags: ,

Janeiro 06 2016

12 anos de Blogue

 

Inicio esta página que é de mim para todos aqueles a quem a palavra Amizade não é uma palavra vã deixando este pensamento de Ralph Waldo Emerson - 1803 - 1882:
"A glória da Amizade não é a mão estendida, nem o sorriso gentil nem a alegria da camaradagem; é a sublime inspiração que nos visita quando descobrimos que alguém acredita em nós e nos concede a graça da sua Amizade.”

Foi com estas palavras que iniciei este Blogue há 12 anos.
E ainda com um poema de uma canção de Mafalda Veiga que acompanhava esta ilustração

Andrew Mildleton

 

Nalgum lugar perdido...

 

Olhar-te um pouco
Enquanto acaba a noite
Enquanto ainda nenhum gesto te magoa
E o mundo for aquilo que sonhares
Nesse lugar só teu

 

Olhar-te um pouco
Como se fosse sempre
Até ao fim do tempo, até amanhecer
E a luz deixar entrar o mundo inteiro
E o sonho se esconder

 

Nalgum lugar perdido
Vou procurar sempre por ti
Há sempre no escuro um brilho
Um luar
Nalgum lugar esquecido
Eu vou esperar sempre por ti

 

Enquanto dormes
Por um momento à noite
É um tempo ausente que te deixa demorar
Sem guerras nem batalhas pra vencer
Nem dias pra rasgar

 

Eu fico um pouco
Por dentro dos desejos
Por mil caminhos que são mastros e horizontes
Tão livres como estrelas sobre os mares
E atalhos pelos montes

 

Nalgum lugar perdido
Vou procurar sempre por ti
Há sempre no escuro um brilho
Um luar
Nalgum lugar esquecido
Eu vou esperar sempre por ti

(Nalgum lugar perdido, de Mafalda Veiga)


Obrigada a todos  os que percorreram estes caminhos comigo.

publicado por Menina Marota às 20:03

Dezembro 02 2015

OLHOS DE VIDA, na Unicepe - Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, CRL, com chancela Modocromia.

Para um autor praticamente desconhecido do grande público, é sempre uma emoção ver um seu "filho" entre tantos vultos da literatura.

Aqui fica o registo. 

OLHOS DE VIDA

 

 

publicado por Menina Marota às 13:22

Setembro 26 2015

Na montra da "Livraria Arca Nova”, em Caminha, "Olhos de Vida”, o último livro de poesia de Otilia Martel.
E também se encontra à venda na livraria "Porta Treze”, em Vila Nova de Cerveira.
Com chancela da Editora Modocromia.

Olhos de Vida na Montra da Livraria Arca Nova em Caminha

 

publicado por Menina Marota às 18:05

Agosto 04 2015

O dia está fresco a lembrar os primeiros dias de Outono.
Cheira a terra molhada e os pássaros volteiam em redor das árvores.
No silêncio da manhã enevoada o eco das palavras que povoam as cidades não se faz ouvir.
O seu rumor é imperceptível e a música faz esquecer tudo o que demais acontece no mundo.

É a hora perfeita para ser feliz...

 

 

 

publicado por Menina Marota às 14:53

Sobre Mim...
Outras Eternidades