Eternamente Menina

Abril 26 2005

Na avenida
sinto o cheiro
das azáleas
misturado
com a
maresia
que me
inebria,
enquanto
ouço ao
longe
o toque
da sirene
que corre
vertiginosamente
em direcção
à vida...

Através da janela
as flores do jasmim,
brancas e lilazes,
têm a percepção
que o seu odor
entra lentamente
na minha pele
branca e sardenta
e sorriem para

mim

   

 

  

Na avenida
olho lentamente
para além da neblina
que a esta hora
começa a descer
e vejo
mil rostos
olhando
na direcção
do sol poente

Sigo esses
olhares:
uns tristes,
amargurados,
outros felizes,
abençoados,
com a descoberta
que afinal
nem tudo é cinzento
nem tudo é rosa
mas podem
ter
a cor
o cheiro
a beleza simples
da flor do
jasmim.

 

publicado por Otília Martel às 00:01

Visito mts vezes o seu blog, mas nunca tinha comentado nenhum artigo...Esta avenida, este poema !!! Tantas recordações de minha infância,da aldeia de minha mãe, k perdi à 3 meses...Obg por me trazer esta recordação linda ... Parabens pelo seu blog , é lindo e eu adoro visitar. beijinhodoceli
(http://adocuradapoesia.blogs.sapo.pt)
(mailto:doceli@sapo.pt)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 00:32

flores pra ti minha querida amiga e um feliz dia do amor...beijos carinhosos...Dani
(http://www.kayaebecky.zip.net)
(mailto:danielaul@uol.com.br)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 01:13

Até que enfim!! Julgava que tinhas partido...
É bom saber q estás de volta*
Um beijinho e votos de uma excelente semana:)Charlotte
(http://jardimdinverno.blogs.sapo.pt)
(mailto:charlotte-mail@hotmail.com)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 01:56

estou frustrada!!! vim ler o poema, e depois la vim eu comentar e o meu querido computador reiniciou!!! grrrr

lembro-me que gostei muito da parte final: «nem tudo é cinzento nem tudo é rosa mas podem ter a cor o cheiro a beleza simples da flor do jasmim...»

bêjo grande e boa semanaisa xana
(http://borboletamuculmana.blogspot.com)
(mailto:borboletamuculmana@hotmail.com)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 02:30

Aqui está a beleza simples das palavras, dos cheiros, do sentir. Boa semana:)aflores
(http://omeublog2004.blogs.sapo.pt)
(mailto:albertoflores1957@sapo.pt)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 09:48

Querida Menina
Tantos cheiros e cores, que nos mostram que a vida não é necessariamente cinzenta.
Um beijo
DanielDaniel Aladiah
(http://www.aladiah.blogspot.com)
(mailto:aladiah2005@hotmail.com)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 13:05

Como é bom deixar que as sensações nos inundem os sentidos!...

Um beijoFrog
(http://outravoz.blogspot.com)
(mailto:al.santos@netcabo.pt)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 14:15

Que passeio fantástico pelos sentidos!
;) baciSophia
(http://egosdesophia.blogspot.com)
(mailto:egosdesophia@hotmail.com)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 14:42

Ler, fechar os olhos e cheirar as flores...que viagem agradável aos nossos sentidos!
Beijinhos floridos:)!elisa
(http://silenciofala.blogspot.com)
(mailto:elisaantunes@iol.pt)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 15:07

Cidade, rumor e vaivém sem paz das ruas,
Ó vida suja, hostil, inutilmente gasta,
Saber que existe o mar e as praias nuas,
Montanhas sem nome e planícies mais vastas
Que o mais vasto desejo,
E eu estou em ti fechada e apenas vejo
Os muros e as paredes, e não vejo
Nem o crescer do mar, nem o mudar das luas... (Sophia de Mello Breyner Andresen)
Apesar da cidade fria, o cheiro de uma simples flor tudo pode mudar. Uma boa semanamaresia
</a>
(mailto:quina777@netcabo.pt)
Anónimo a 26 de Abril de 2005 às 16:39

Sobre Mim...
Outras Eternidades