Eternamente Menina

Março 06 2005

 

Aguarela da Carla Cristiana Carvalho

 

 

Tocou ao de leve no vestido amarelo de mousseline.

Sempre gostara do toque daquele tecido…

Deixou-se cair no tapete da sala, enquanto olhava ternamente o rosto algo sério, que olhava em frente.

Onde já teria ela visto aquele rosto? De quem era aquele corpo perfeito?

Tem um olhar de admiração, quase terno…

A figura, mantém-se ali estática, mas percebe-se a ondulação do corpo… ela desliza no chão… donde conhece este corpo, pensa…

Olha para dentro de si… Espera… eu (re) conheço-te…Tu… és…Eu… Eu… quando era perfeita… quando olhares me cobiçavam…quando o mundo girava à minha volta…

Mas, se tu és Eu… quem sou Eu, afinal?

Que sopro passou por mim… não quero acordar… quero ter-te sempre aqui…

Não te vás embora, por favor…

E ela ficou ali…sabendo dos olhares esquivos, que já não eram de admiração, nem de desejo… aqueles olhares de indiferença… mas ela continuava na mesma… dentro dela… era a mesma… sempre seria!

 

 

Este texto foi escrito, em homenagem a todas as mulheres, que sofreram a mudança dos tempos. Inspirado no quadro da Carla Cristiana, é um breve olhar sobre a mutação da Mulher. E é uma carinhosa homenagem à minha querida Amiga Maria Helena… ver-te-ei sempre com os mesmos olhos! A doença não derrubará essa beleza enorme que tens dentro de ti!

 

publicado por Otília Martel às 11:19

Belo texto e verdadeiro!
E o nosso coração que continua intacto.
beijoisa
(http:singular.blogs.sapo.pt)
(mailto:singularidade@postmark.net)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 12:25

Por favor amiga, manda-me um email para o : antoniopiressoares1@sapo.pt, porque não te consigo adocionar. Tb gosto muito do teu blog, mas estou com problemas no computador por issso para melhor te identificar não te esqueças de mandar o teu NOME, e se quizeres poerás te adicionar-te no hotmail através do meu endereço: antoniopiressoares@hotmail.com. Fica bem e um bom Domingo, recupera bastante para forças da semana que se aproxima. Só vou á net nos fins-de-semana, por isso não leves a mal não te poder responder. Sei que adoras a calma do mar, para mim é tudo, trás-me alento, calma mesmo tempestuoso, é quando o admiro mais, e posso dizer que o vejo todos os dias, basta olhar para a janela do quarto. Mar, patamar para a meditação e emoção de que é nesse nosso coração. Fica bem pela brisa, o som das gaivotas, o cheiro a maresia. Beijoquinhas e não te esqueças de me enviar o teu endereço, porque por ai não se pode conversar.
Beijoquinhas do querido amigo perdido no Oceano, derramando nele gotas salgadas, que amontuadas formam esta imensidão que é um : "Oceano sem fim". ANTÓNIO SOARES, das Berlengas.António
(http://oceanosemfim.blogs.sapo.pt)
(mailto:antoniopiressoares1@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 13:12

Olá, Menina.

Não tenho palavras/
Só pode ser muito bom/
Ser tua amiga/
E ter-te por amiga/

abraços/
bom DomingoManuel
</a>
(mailto:jope103@yahoo.com)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 13:51

É preciso muita coragem para enfrentar os pontapés que a vida nos dá. Recebeste os elementos sobre a MLMoreira?Peter
(http://conversasdexaxa3.blogs.sapo.pt)
(mailto:bric_a_brac@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 15:10

"A idade não é pior que a juventude, do mesmo modo que Lao-Tsé não é pior que Buda e o azul não é pior que o vermelho. A idade só perde valor quando quer fingir ser juventude."
Hermann Hessejocapoga
(http://www.tabemexisto.blogspot.com/)
(mailto:jocapoga@gmail.com)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 15:11

Há sempre alguém que sofre. Um dia poderemos ser nós. Convém nunca esquecer essa máxima...polittikus
(http://polittikus.blogspot.com)
(mailto:pp@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 15:26

As mutações ou mudanças são constantes e vão surgindo perante nós, quer devido ao tempo, ou a outras coisas mais. No que toca às mudanças que o tempo nos traz, penso ser preciso aceitá-las com tranquilidade, e ver em cada momento a beleza única que ele tem. Alturas há em que queremos crescer, outras em que crescer parece demasiado doloroso e queremos por isso parar no tempo, ou até mesmo voltar atrás. Acontece também não vermos no passar do tempo o crescimento, mas sim o envelhecimento e aí refugiamo-nos no passado. Não creio que isso seja viver...
Dizer mais que isto seria começar a divagar. Por isso felicito apenas a autora do blog.
susana
(http://www.palavras-em-silencio.motime.com)
(mailto:susananasus@hotmail.com)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 15:35

Gostei imenso do texto, acho que captou bem a essencia da pintura e completou-a. Gostei mesmo!Cristiana
(http://sapatosvermelhos.blogs.sapo.pt/)
(mailto:ccristiana@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 16:04

Este texto juntamente com a tua dedicatória torna-se num belo complemente de verdadeira amizade aliada e muito amor pela pessoa em causa.
Na realidade, o tempo e algumas circunstâncias que o tempo , a vida e quem vai passando por ela , bem sabe, trata de nos mudar por fora, mas tornar cada vez mais belos no nosso interior, com o amadurecimento dos conhecimentos, maior a compreensão e a tolerância e daí, maior o amor que se dá aos outros, por é dando que se recebe em troca, essa é a realidade mais bonita.
Parabéns. Adorei. Felicidades para a tua amiga e as mesmas para ti, pela beleza e personalidade que aqui transmitesAlma de Poeta
(http://almadepoeta.blogspot.com)
(mailto:Mulher_Mariense@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 16:32

Viver não é facil, a vida é cheia de surpresas, boas e más! Temos de ter força para as conseguir superar. (as más claro)***A Deprimida
(http://adeprimida.blogs.sapo.pt/)
(mailto:kerias@sapo.pt)
Anónimo a 6 de Março de 2005 às 16:51

Sobre Mim...
Outras Eternidades