Eternamente Menina

Março 05 2005

naPontadoDedo.GIF

 

Se um dia resolver,
deixar a minha pena correr,
correr sem tino nem jeito,
talvez eu divulgue...
muito daquilo que trago no peito.
Mas se não puder,
divulgar em poesia,
tantos sonhos desfeitos,
em prosa eu divulgarei,
tanta ilusão perdida!
Mas se ilusões eu não tenho,
já que um dia as perdi,
e dos sonhos acordei já...
Que vou eu divulgar escrevendo?
Tolices, tantas que um dia fiz...
Porém esta pobre poesia,
tão pobre, sem jeito nem rima,
vai ser para rir e troçar...
Mas é tão minha que eu sinto,
bem dentro de mim algo gritar...
Não faças caso que riem,
deixa, quem não percebe, troçar...

publicado por Otília Martel às 04:32

Arrepiei-me ao lêr este teu poema, é muito sentido, e a imgem está mesmo a matar, que se riem todos, que chorem, que berrem, por não saberem lêr aquilo que escreves e sentes com a mesma força que o delineas-te... A D O R E I

Mais não posso dizer, porque me esgotaste o pensamento!
Beijos TernurentosAndy
(http://nietzsche.blogs.sapo.pt/)
(mailto:andymore@arquinorna.zzn.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 05:07

Gostei muito do poema e digo te algo que me disseram um dia.."Se um dia te olharem de alto a baixo e rirem..não te importes..o maior elogio de um genio é a risada de um idiota." =) beijinhos
P.s. Adorei o poema que me deixaste obrigado :DMoranguita
(http://www.thepagesinyourdiary.blogs.sapo.pt)
(mailto:ninadalua@sapo.pt)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 11:32

Adorei o poema e a foto. É bom ler-te.
JinhoBlue
(http://http;//sentidosocultos.blogspot.com)
(mailto:sentidos_ocultos_80@hotmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 11:48

Gostei...são palavras sábias...soneto
(http://www.sonetoaquatromaos.blogspot.com)
(mailto:laufer_5@hotmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 12:39

Nada tem de rimar para ser bonito, e não temos de ter medo do julgamento dos outros pois eles não sabem o que vive dentro de nós, no dia em que abrirmos uma janela para a nossa alma, assustar-se-ão com a luz intensa que aprisionamos em nós e deslumbrar-se-ão com o mundo maravilhoso que jamais pensaram podesse existir!alfa69
(http://daquidali.blogs.sapo.pt)
(mailto:aalmas@oniduo.pt)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 17:23

Poema sentido que revela uma das tuas facetas..de que alguém se ria daquilo que sentes e em poesia sem rima como tu dizes.Quem se rir, que revele o que sabe fazer para poder também ser julgado.Muitissimo bonito e com palavras sentidas.Um poeta tem que ser um apaixonado por aquilo que faz mesmo que os outros se riam porque não sabem o sentido das palavras.Beijinhos.Agostinho
(http://evtagostinho.blogs.sapo.pt)
(mailto:ag_silva@hotmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 18:12

gostei muito muito muito muito e... muito muito muito;)
como já disseram: palavras sábias:)

não tenho conseguido aceder ao teu blog =( mas agora tentei de novo e já consegui:)

beijito

bom fim de semanaisa xana
(http://borboletamuculmana.blogspot.com)
(mailto:marisa_aires@hotmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 18:13

Só para corrijir o endereço.Agostinho
(http://arteagostinho.blogs.sapo.pt)
(mailto:ag_silva@hotmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 18:13

Venho convidar-te a ti e a todos os visitantes do teu blog q se inscrevam no concurso do blog "Na Blogosfera".
Um abraço e bom fim de semana.
Juis Arbitro
(http://www.nablogosfera.blogspot.com)
(mailto:blogconcurso@hotmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 18:40

E se alguém se rir? O riso não melhora o estado de espírito? a saúde? Então óptimo, fizemos uma boa acção.jocapoga
(http://www.tabemexisto.blogspot.com/)
(mailto:jocapoga@gmail.com)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 18:56

Sobre Mim...
Outras Eternidades