Eternamente Menina

Março 05 2005

naPontadoDedo.GIF

 

Se um dia resolver,
deixar a minha pena correr,
correr sem tino nem jeito,
talvez eu divulgue...
muito daquilo que trago no peito.
Mas se não puder,
divulgar em poesia,
tantos sonhos desfeitos,
em prosa eu divulgarei,
tanta ilusão perdida!
Mas se ilusões eu não tenho,
já que um dia as perdi,
e dos sonhos acordei já...
Que vou eu divulgar escrevendo?
Tolices, tantas que um dia fiz...
Porém esta pobre poesia,
tão pobre, sem jeito nem rima,
vai ser para rir e troçar...
Mas é tão minha que eu sinto,
bem dentro de mim algo gritar...
Não faças caso que riem,
deixa, quem não percebe, troçar...

publicado por Otília Martel às 04:32

Nada tem de rimar para ser bonito, e não temos de ter medo do julgamento dos outros pois eles não sabem o que vive dentro de nós, no dia em que abrirmos uma janela para a nossa alma, assustar-se-ão com a luz intensa que aprisionamos em nós e deslumbrar-se-ão com o mundo maravilhoso que jamais pensaram podesse existir!alfa69
(http://daquidali.blogs.sapo.pt)
(mailto:aalmas@oniduo.pt)
Anónimo a 5 de Março de 2005 às 17:23

Sobre Mim...
Outras Eternidades