Eternamente Menina

Março 03 2005

[Aguarela de Carla Cristiana Carvalho]

Carla Cristiana de Carvalho

 

 Ao abrir a gaveta, (re) descobri aquelas peças. Lembro-me que as comprei para te deslumbrar...Toquei em cada peça com o carinho com que me tocavas.

Espalhei-as em cima da cama relembrando cada pormenor daquele dia.

Sorrio recordando a expressão do teu rosto ao tocares nas ligas...

 

- Como se tira isto?

 

- Não sei. Descobre tu!

 

E tu foste descobrindo, em cada beijo que me deixavas no corpo, em cada toque das tuas mãos mágicas.

 

Retiraste com cuidado a primeira liga, enquanto a meia descia como cetim, na minha perna macia, arrastando o teu beijo perna acima.

 

Um frémito percorre o meu corpo. A suavidade dos teus lábios põe-me louca. De repente, enlaças-me completamente e olhas-me nos olhos.

 

- Amo-te como nunca amei outra mulher.

 

E eu acreditei. Acreditava sempre.

 

Entregava-me a ti, esquecendo tudo, vivendo aquele momento.

 

Um latido, sobressaltou-nos...

 

Esquecemo-nos completamente do pequeno cachorro que, dentro do sapato, roía os atacadores.

 

- Deixa-o estar. Ele está com ciúmes.

 

Rimo-nos.

 

Voltámos a esquecer o cachorro.

 

Hoje a tua cama é outra...

 

Guardo lentamente cada peça...

 

 

O cachorro cresceu.

Já não cabe dentro do sapato...

publicado por Otília Martel às 00:21

Muito bonito... até o cachorro fica a matar no conto e tentava aprender como os humanos se amavam. Hoje já ele crescido, e encontra-se dividido porque as camas dos donos já não são as mesmas; e as ligas, que cor seriam? Tálvez pretas, da cor da saudade!

GOSTEI MUITO

BEIJOS MAROTOSAndy
(http://okulto.blogdrive.com)
(mailto:andymore@arquinorna.zzn.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 02:10

Este texto me deu uma saudade...
Um vazio em mim. de tanto sentimento qu~e deixou de existir.

te beijoNefertari
(http://www.casadecontos.blogger.com.br)
(mailto:taismorais@hotmail.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 03:09

este texto deixa-me sem palavras. tão bonito.
gosto muito de todos os teus textos e este é um dos favoritos. gostei mesmo muito.

*isa xana
(http://borboletamuculmana.blogspot.com)
(mailto:marisa_aires@hotmal.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 03:53

UAU!! Simplesmente dos mais belos entre tantos fortes e bons que te li até hoje. MInha Humilde opinião! Bonito muito descritivo e carregado de sentimento e carinho, pena a cama ser outra:)

Beijinho
JoãoJoão
</a>
(mailto:alvesalves69@hotmail.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 04:09

UAU!! Simplesmente dos mais belos entre tantos fortes e bons que te li até hoje. MInha Humilde opinião! Bonito muito descritivo e carregado de sentimento e carinho, pena a cama ser outra:)

Beijinho
JoãoJoão
</a>
(mailto:alvesalves69@hotmail.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 04:10

Pode deixar de existir o "nós", mas as recordaçoes fcam para sempre nao é? Pois bem, vim aqui dizer-te que estás a concurso lá no meu canto. Chegou a tua vez... :)Primula Bramble
(http://primulabramble.blogspot.com)
(mailto:primulabramble@hotmail.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 10:11

Adorei..fez me sentir no alto dos meus poucos anos uma saudade imensa do meu amor.. pode sempre acabar tudo..mas ninguem nos leva as lembranças. Beijinhos

P.s Gostei muito do promenor do cachorro :DMoranguita
(http://www.thepagesinyourdiary.blogs.sapo.pt)
(mailto:ninadalua@sapo.pt)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 10:44

Lindo!

Simples/
Sem academismos/
Humana/
Tocantemente positiva/
A sede mitigo/

Vivas tu!


Manuel
</a>
(mailto:jope103@yahoo.com)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 11:21

Bonito, gostei muito! São momentos assim que nos ficam na memória, momentos especiais, vividos a dois, com a magia que isso dá à nossa vida. Momentos para reviver ;) BeijosVulcão
(http://devaneio.blogs.sapo.pt/)
(mailto:Vulcao_Bahia@sapo.pt)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 12:56

a resposta eh simples... tens de comprar um sapato maior... ora entao um grande bem hajaInsolente
(http://oprazerdainsolencia.blogs.sapo.pt)
(mailto:aaa@bbb.ccc)
Anónimo a 3 de Março de 2005 às 13:24

Sobre Mim...
Outras Eternidades