Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eternamente Menina

Eternamente Menina

23.06.12

Estrelas no Céu


Otília Martel

Noite de S. João, Porto

Anoiteceu.
Ao longe o som da música lembra que
é noite de festa

Algures,
gente animada, de sorriso sedutor e
movimentos ondeantes,
envolvem-se na dança do amor

Corre-me nas veias um arrepio
sentindo o furor que adivinho
no calor que se desprende
entre a música e o clamor

É noite de S. João.

15.06.12

iBooks e poesia...


Otília Martel

Aderir às novas tecnologias, acompanhando os tempos actuais onde, cada vez mais, a informática leva-nos por caminhos de progressos que ressaltam entre os mais ousados é, sem dúvida, um enorme desafio.  

Confesso que foi uma deliciosa surpresa o convite para integrar o projecto que o jovem director de fotografia e realizador de vídeos, André Gaspar está a realizar na área do iBooks com a inclusão de poemas e textos de minha autoria. 

A ilustração do mesmo está a cargo da jovem Catarina Lourenço cujas imagens e traço me sensibilizaram indo ao encontro do corpo do poema dando-lhe forma e cor.  

É dela a ilustração que vos ofereço com o presente poema e que irá figurar no meu próximo livro no iBook.   

 

Aguarela de Catarina Lourenço

 

 Olhos de vida

 Vagueio num campo de flores azuis
enquanto aguardo o sono chegar
embalada na estrela que quero admirar.
Esta noite
voltei a ser a rapariga
que foge dos sonhos,
olhando os olhos da vida,
mas que apesar de tudo
por ela quer ser seduzida
e deixar-se embalar.
Meu corpo de fogo
embala-se nas palavras de gelo
que lhe são sussurradas
e espanta-se
mais uma vez
por sucumbir a um dever 

a que não estava destinada.