Eternamente Menina

Fevereiro 11 2005

...manifesto o meu repúdio por uma campanha feita por homens que deveriam estar acima de todos os outros, porque nos querem governar!

E afinal as palavras deles são iguais às minhas... banais.

falling_by_ognid

  Fotografia de Ognid - 2005

 

Fui ao encontro do amanhecer, enquanto o sol despontava suavemente.
Sorri levemente e pedi um café. Olhei o mar, dando-lhe os bons dias interiormente.
Uma voz despertou-me a atenção…

- Olá… há quanto tempo não te via menina, que fazes aqui?!

- Que é feito de ti? …

E, todas aquelas perguntas habituais (e que por vezes ficam sem resposta) num encontro entre dois colegas que se não viam há anos.

Inevitavelmente, a conversa recaiu em política.

Depois de dissecarmos os acontecimentos recentes eis que me surpreende com um... e então… continuas a escrever…ainda me lembro daquele teu “artigo”… caiu que nem bomba… sabes que o guardo religiosamente?
- Deixa-te disso, amigo…sabes quantos anos passaram? Muita coisa mudou…  (referia-me a mim…)
- Isso é o que te parece… Já viste como se digladiam? Aquele teu artigo é mais que actual… continua tudo na mesma…
- Deixemos esta conversa, sabes que já não me interesso por essas coisas. Agora a minha família está em primeiro lugar, tanta coisa se passou, aprendi a conhecer outras dores, outros pavores…vejo o mundo de uma outra forma…
- Não acredito! Tu? E as tuas convicções tão fortes? Querias salvar o mundo…
- Gostava... Mas uma andorinha não faz a primavera...
Despedi-me com um sorriso triste nos lábios e no coração.

A lembrança de um tempo em que lutava contra moinhos de vento, qual D. Quixote, perturbou-me e relembrei a história que mudou o meu dia a dia, mas que também afirmou em mim, a convicção de jamais me deixaria vencer.

 

“Era uma vez um jovem que sonhou ser rei.
E como rei, ascendeu ao trono rodeou-se da sua corte e começou a governar.
Mas não sonhou que mesmo nas cortes mais modernas, há traições, perseguições, mexericos, oportunistas, vendilhões e… tudo o mais próprio das cortes.
E como num bom reino que se preza começaram a rolar cabeças!...
Mas, voltemos à nossa corte, onde falta o sábio exemplo do rei Salomão, que ouvia pontualmente, as queixas e pretensões dos seus súbditos, julgando-os com sabedoria e tolerância “ qual Deus omnipotente, justo e misericordioso”, que distinguia o bem do mal, o justo do pecador, o verdadeiro do falso, e por tal, perdurou na História, através dos tempos. Lembrado pela sua justiça imparcial, pela sua destreza de espírito, foi herói retratado em livros e filmes nos tempos modernos.
Mas, esta sabedoria não se aprende em sonhos e, infelizmente já não existem reis como aquele, ele foi, para mal da humanidade, o último da espécie.
E então como é no nosso reino? No reino de…?
Qual Nero, que se deliciava a mandar os pobres cristãos para a arena real, no nosso reino vai-se para a nova “Torre do Tombo”.
Sim, porque agora já não se cortam cabeças, até porque, se calhar, já não existem carrascos que cumpram eficientemente o seu serviço.
Mas vontade mão deve faltar a algum pretenso “valentão”!
Agora, no nosso reino, acusa-se, julga-se, condena-se e cumpre-se prisão na Torre do Tombo, lá para os lados da (omite-se, aqui, esta parte), até que, quem sabe, haja um salvador, que nos arranque de lá.
Não sei se no sonho do nosso rei, entravam valores como competência, lealdade, honestidade, orgulho profissional, amor à profissão, vontade de trabalhar e saber, incentivar a legalidade, acabar com mexericos “emprenhadelas de ouvido”, negócios de corredor, explorar o próximo, falta de ética, “casos apadrinhados”, vinganças pessoais, etc., etc.
Algo vai mal no nosso reino.

E os súbditos já não se curvam respeitosamente à passagem do seu rei.
Será que ele acordará a tempo?!”
(Texto escrito e publicado em Março de 1992 num Jornal Local em que manifesto a minha revolta contra atitudes publicas)
(Qualquer semelhança com factos reais é... pura verdade!)

Este não é, nem nunca será, um blogue dedicado à política!

Não quero acreditar que a verdadeira face da política, seja o espectáculo,  a que todos assistimos diariamente, num confronto que nada dignifica a sociedade portuguesa!

Que os homens que se propõem governar este País, se digladiem, frente às câmaras de televisão, num jogo sujo e pobre, em que as verdadeiras necessidades do País, não são discutidas, nem aclaradas!

Haja respeito e dignidade!

Acima de tudo, para com os Portugueses!

publicado por Otília Martel às 19:58

seu blog me chamou muita a atençao só pelo endereço, ao entrar aqui entao... mais ainda. eternamente menina... acho q combina comigo também. adorei, viu... se eu pudesse seria menina para sempre, criança para sempre, ah, é difícil de explicar... nao tive tempo de ler o post mas volto depois... só comentei agora porque me chamou MESMO, muita atençao.
=* Paty
(http://www.takeacrazychance.blogger.com.br)
(mailto:paty_cozer@hotmail.com)
Anónimo a 11 de Fevereiro de 2005 às 23:57

Sem dúvida que uma andorinha não faz a primavera, mas marcará certamente pela diferença. Não desistas nunca dos teus ideais, nunca, mesmo, de defenderes o que achas correcto e ou incorrecto. Concordo contigo nas definições das politiquices de hoje. Gostei deste post especialmente. Bom fds e beijócas. Plantacarnivora
(http://Aseivadosolidadgo.blogs.sapo.pt)
(mailto:Seivadosoldiago@sapo.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 13:02

;) bOM FIM DE seMAna ***PoeTA aMiGo
(http://poetasamigos.blogs.sapo.pt)
(mailto:Poetasamigos@sapo.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 13:04

As tuas palavras não são banais, nem tão pouco as dos políticos, a grande diferença no meu ponto de vista é que as deles refetem-se em ganhos e lucros despropositados desgovernadamente mal intencionados, visando os menos necessitados e necessáriamente o não crescimento do país "desinteressadamente". Quase que era capaz de dizer que se calhar davas um político honesta, mas isso não teria futuro..Beijinhos e um bom fim de semana.Viceversa1000
(http://Diario365.blogs.sapo.pt)
(mailto:Vicversa1000@sapo.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 13:53

OLá.. Venho retribuir-te a visita que me fizeste e agradecer-te as palavras bonitas que deixaste... Responder-te-ei mais tarde lá mesmo.. :)... Queria ainda dizer-te que partilho a tua recusa à política no teu canto virtual... Eu tento fazer o mesmo... mas... às vezes... tal como tu... lá me vai saindo um desabafo.. :/ É que não há indiferença que resista a todo o descalabro que se passa à nossa volta!!! Deixo-te um beijinho Amigo e desejo de um fim de semana bem passado... :)**M.P.
(http://sabem.blogspot.com)
(mailto:mnpta@netcabo.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 14:22

Oportunissimo este teu texto! Ssbscrevo cada uma das palavras. Mas permito-me dizer que a classe política (não a política) são o exacto reflexo da nosa sociedade!...

Beijo e bom fim de semanaFrog
(http://outravoz.blogspot.com)
(mailto:al.santos@netcabo.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 14:33

claro q uma andorinha n faz a primavera...como disse a nossa plantinha....mas no entanto alguem tem de dar o primeiro passo...dp outros se seguirão....vá em frente jokas bom fdsAzorboy
(http://livretransito.blogs.sapo.pt)
(mailto:marco_azor@sapo.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 15:09

It's just history repeating.
Mas não sei porque é que os políticos hão-de ser exemplo para alguém, Menina :-) São como nós, e convence-te, já não há heróis.
Abraço :-)yardbird
(http://novosvoos.blogspot.com)
(mailto:yardbird2504@gmail.com)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 17:05

olá!
Apesar de tudo não vejo razões suficientes para recalcitrar relativamente à política, sobretudo, aos políticos. É certo que a geração de políticos que se está a apresentar manifesta uma qualidade muito inferior à de um certo grupo de "Senadores" que afinal também falharam por não terem conseguido preparar uma geração bem apetrechada para a transicção. Temos agora estes e a «vidinha» encarregar-se-á de provar e remov~e-los, por qualidade mediocre. Verás!
Há algumas figuras que merecem a nossa atenção. Considero tambem que não devenmos desarmar para que os medicres singrem.
(Quis consultar o teu perfil e não consegui.)
BjsJose Duarte
(http://melnofrasco.blogspot.com)
(mailto:josepduarte@clix.pt)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 17:22

As tuas palavras nada têm de banal. São magníficas. Ainda bem que resolveste ficar (tentei comentar o último post e não consegui. Beijinhos, menina eternamente corajosa. Joana.Joana
(http://www.cabecanalua.blogs.sapo.pt)
(mailto:safiras_lunares@hotmail.com)
Anónimo a 12 de Fevereiro de 2005 às 17:35

Sobre Mim...
Outras Eternidades