Eternamente Menina

Agosto 07 2005

 Marcia Berenguer Cabral



Rasga as tuas mãos
criminosas,
assassinas,
cobertas de lava,
 sangue e cinza.

Rasga as tuas mãos
sedentas de ambição,
lado a lado com a traição,
e olha nos olhos das gentes
que feriste no corpo e na razão.

Rasga as tuas mãos
e encara de frente
aqueles a quem tiraste o pão,
a terra e a força
de viverem em Paz
com o chão lavrado,
a sementeira feita,
o orgulho de serem
gente de corpo inteiro.

Rasga as tuas mãos
queima os teus sentidos
na visão de momentos
que nunca terão perdão.


 

Que seja um grito bem forte:
BASTA!
publicado por Otília Martel às 18:22

Depois de um poema destes, com um tema tão em cima da realidade que atravessamos, que poderia eu acrescentar mais...

Senão dizer, que não existe justiça que se aplique a mão criminosa deste calibre! Bom post e como não poderia deixar de ser o poema é lindo , embora muito triste também, infelizmente é a nossa realidade mais presente
Beijos, bom fim de semana
Friedrich
(http://babushka.blogs.sapo.pt)
(mailto:babushka@netcabo.pt)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 19:52

Morangos Com Açúcar - http://morangomanias.blogs.sapo.pt - Personagens da série assediadas!!
////
Autógrafos de Celebridades - http://autografos.blogs.sapo.pt - Autógrafo de Madonna
////
Tudo Sobre Britney Spears - http://britneyspears.blogs.sapo.pt - Britney quer tatuar nome do seu 1º filho
////
Morangocondominio - http://morangocondoninio.blogs.sapo.pt - Inscreve-te Já!
////
MorangoConcurso - http://morangoconcurso.blogs.sapo.pt - BREVEMENTE - Concurso só para blogs sobre a série ou sobre as personagens.gdourado
</a>
(mailto:gmcdourado@hotmail.com)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 20:25

Que dor ao ver estas imagens que englobam a destruição do que o mundo tem de mais precioso: a vida. Não poderias ter escolhido melhor fotografia para emoldurar o teu (nosso) grito de agonia.castor
(http://diquedocastor.blogs.sapo.pt)
(mailto:diquedocastor@sapo.pt)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 21:15

Emocionada com o teu poema/grito, deixo-te apenas um beijo muito terno na tristeza que nos cerca...Mitsou
(http://tijolices.blogspot.com)
(mailto:tijolices@gmail.com)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 21:34

Aqui me tens a juntar-me ao teu grito.
Podes linkar-me e será uma honra:)
xi
mariamaria
(http://www.luadoslobos.blogspot.pt)
(mailto:mariadesaopedro@mail.telepac.pt)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 22:26

Querida amiga, nem sei por onde começar. O meu pai foi ontem a Pombal, e descreveu um cenário desolador. Tudo perdido. Ainda ajudou a apagar um fogo que reacendeu. As queixas são tantas. Descoordenação entre as autoridades, a falta de vigilância...O mais chocante foi saber que muitas pessoas viram uma avioneta a lançar "bolas de fogo" antes dos incêndios começarem.Mas as autoridades nada fazem. Este artigo põe o dedo na ferida. Os incêndios têm esta dimensão porque interessam a alguns:

http://sic.sapo.pt/online/noticias/opiniao/20050804+-+A+industria+dos+incendios.htm

Forte abraço, uma boa noite. Elise
(http://lettersfromelise.blogspot.com)
(mailto:letterstoelise@sapo.pt)
Anónimo a 7 de Agosto de 2005 às 23:41

O poema é lindo, lindo.
junto-me a ti BASTA!!
beijoisa
(http://singular.blogs.sapo.pt)
(mailto:singularidade@postmark.net)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 08:28

Que esse grito seja ouvido!!!
Junto com outros gritos que parece que ninguém ouve!...

Um beijofrog
(http://outravoz.blogspot.com)
(mailto:al.santos@netcabo.pt)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 10:48

Faço do teu o meu grito... depois do que aconteceu o ano passado, nada se fez e este está a ser ainda pior... na caminhada que uma amiga fazia a Fátima, pude "sentir" o que se passava in locco, desde esse minuto nem mais uma imagem consegui ver na TV.. oxalá o tempo refresque...maresia
(http://www.maresiaazul.blogspot.com)
(mailto:quina777@netcabo.pt)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 10:53

Todos os anos o céu se enche de fumo. O fogo destroi a vida a alma as gentes. BeijinhosNando
(http://http//cantinhodeazul.blogs.sapo.pt)
(mailto:ferochcar@sapo.pt)
Anónimo a 8 de Agosto de 2005 às 12:01

Sobre Mim...
Outras Eternidades