Eternamente Menina

Janeiro 23 2005

René Magritte, La condición humana

René Magritte, La condición humana

Óleo sobre tela, 1935

 

Não há revolta no homem
que se revolta calçado.
O que nele se revolta
é apenas um bocado
que dentro fica agarrado
à tábua da teoria.

Aquilo que nele mente
e parte em filosofia
é porventura a semente
do fruto que nele nasce
e a sede não lhe alivia.

Revolta é ter-se nascido
sem descobrir o sentido
do que nos há-de matar.

Rebeldia é o que põe
na nossa mão um punhal
para vibrar naquela morte
que nos mata devagar.

E só depois de informado
só depois de esclarecido
rebelde nu e deitado
ironia de saber
o que só então se sabe
e não se pode contar.

 

Natália Correia

in, "Do sentimento trágico da vida"

publicado por Otília Martel às 18:00

Gostei.
:)Augusto Fonseca
(http://www.contrariedades.blogspot.com)
(mailto:contrariedades@mail.pt)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 18:11

Pois é, Natália Correia dá aqui conta de uma grande verdade. O artifício da revolta "filosófica", da rebeldia calçada. Natália não tinha medo de dizer o que pensava. Este é um poema muito dela. Beijo para ti e boa semana.lique
(http://mulher50a60.weblog.com.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 19:28

nao conheço a Natalia Correia, mas gostei do poema dela. gostei do blog. ja cá tinha estado, mas axo k nao tinha deixado comment. voltarei, de certeza:)
bêjitosisa xana
(http://borboletamuculmana.blogspot.com)
(mailto:marisa_aires@hotmail.com)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 20:05

Gostei muito do blog, Parabéns! :)Rita
(http://www.aquiloquequiseres.blogs.sapo.pt)
(mailto:sonh@sapo.pt)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 20:57

Mhmmmm.... Natália Correia! Gosto! Acolhedor este teu cantinho e desculpa-me a demora! beijinhosAran_aran
(http://capricornioemim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:aran_aran@sapo.pt)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 21:34

É sempre um prazer ler um poema dessa grande Senhora e Poetisa Natália Correia.Armando Ésse
(http://grandefabrica.blogspot.com)
(mailto:afabrica@sapo.pt)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 21:46

"Não há revolta num homem que se revolta calçado", excelente :) Belo blog, parabens ;)Pedro
(http://antikuma.blogspot.com)
(mailto:pedro.mail@gmail.com)
Anónimo a 23 de Janeiro de 2005 às 23:39

E se o homem se revoltasse descalço?!? Como seria? :) A imagem tá excelente!!Couves
(http://as1001noites.blogs.sapo.pt)
(mailto:couves69@sapo.pt)
Anónimo a 24 de Janeiro de 2005 às 00:45

bonito....
pediste o meu aki o tens.
obrigado pelas tuas obras.boryscao
</a>
(mailto:as1602798@sapo.pt)
Anónimo a 24 de Janeiro de 2005 às 01:08

sonhar k podes escrever mais, será pedir-te muito ou vale a pena ter o sonho.boryscao
</a>
(mailto:usadokumonovo@sapo.pt)
Anónimo a 24 de Janeiro de 2005 às 01:21

Sobre Mim...
Outras Eternidades