Eternamente Menina

Janeiro 21 2005

 

 Pierre-Auguste Renoir

 

Sinto a água morna escorrer-me no corpo. Fecho os olhos, encosto as palmas das mãos, à parede molhada e estico os braços... É uma sensação agradável, sentir a água escorrer pelos cabelos, perdendo-se corpo abaixo...

Fecho lentamente a torneira, enquanto o meu perfil transparece no grande espelho ao fundo da parede. Miro-me de olhos semi-cerrados. O meu corpo brilha, envolto ainda,  em pequenos pontos líquidos. Olho de alto a baixo, o meu corpo nu e molhado. Sorrio. Nem sei porquê. Envolta no toalhão branco, esfrego docemente o leite corporal. Que sensação estranha...Sinto o  meu peito firme, como rocha, num corpo de garota adormecida...Seco rápidamente o meu  cabelo, rebelde nos seus caracóis loiros...

Num ímpeto entro no quarto e procuro na gaveta umas meias de seda pretas. Sinto a maciez da pele,  enquanto procuro, com o olhar, o fato que vou vestir.

Sinto-me como estando em metempsicose. Muito lentamente visto-me , reflectindo a minha imagem no espelho. Numa mágica de mãos, apanho o  cabelo e, prendo-o duma só vez,  tornando a minha nuca mais vísivel...

Sinto-me neste instante, novamente Eu... Mulher inteira, apaixonada, quente, louca por um toque, por uma carícia...

Há quanto tempo, meu Deus, o meu corpo não é tocado...sinto-me tremer de desejo... e nisto, uma voz surpreende-me:

- Então, amor, demoras muito tempo a descer? Que estás a fazer?

Num instante, volto à realidade! Retiro a roupa do corpo, envergo uma saia de bombazine preta, a minha camisola preferida de lã poveira, as botas rasas de camurça e solto num toque o cabelo, que me cai revolto nos ombros...

Olho a imagem no espelho que me sorri maliciosamente! Retribuo o sorriso! Voltei a ser o outro Eu... Uma mulher sem corpo, sem desejos, sem carícias... mas com uma missão por cumprir.

Desço lentamente, ao encontro da voz que me chama... sorrio com um carinho muito especial para os olhos que indagam a minha demora...

- Já estou aqui. Vês? Não demorei nada... foi um banho rápido!

publicado por Otília Martel às 23:18

Que belo momento retratas aqui menina... No isolamento desse banho é redescoberta a própria sensualidade. O desejo de sentir-se. Gostei mto e até cheguei a ler 3 vezes de seguida, fogo páh, que efeito causou... Estou de volta, estou melhor, estou renovado e não vou permitir que mais nenhum sentimento negativo tome conta da minha pré disposição.
Despeço-me e continua a presentear com essas sábias e boas palavras, Bjokasecawireless
(http://blogalize.blogs.sapo.pt)
(mailto:ecawireless@msn.com)
Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 23:30

Claro, desculpa, queria agradecer as tuas palavras. E com certeza, quero ser um poeta alegre, não um chorão de baba e ranho.ecawireless
(http://blogalize.blogs.sapo.pt)
(mailto:ecawireless@msn.com)
Anónimo a 21 de Janeiro de 2005 às 23:32

Bonito!!! Informo que Eternamente Menina, passou fazer parte da "Assembleia" de Portugal SA! Os comentários são quase obrigatórios por ser um parlamentar!
http://portugalsa.blogs.sapo.ptPortugal SA
(http://portugalsa.blogs.sapo.pt)
(mailto:portugal_sa@sapo.pt)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 00:19

Bonito!!! Informo que Eternamente Menina, passou fazer parte da "Assembleia" de Portugal SA! Os comentários são quase obrigatórios por ser um parlamentar!
http://portugalsa.blogs.sapo.ptPortugal SA
(http://portugalsa.blogs.sapo.pt)
(mailto:portugal_sa@sapo.pt)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 00:20

Olá! Foste ao meu blog e não deixaste link! Por isso nunca pude retribuir a visita! "Achei-te" agora por acaso no turista! Vou voltar para te ler com calma. Agora vou dormir que amanhã tenho de levantar cedo :-((saltapocinahs
(http://fabulas1.blogspot.com)
(mailto:mapsl@sapo.pt)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 00:59

quantas pessoas deixam passar esse momento de encontro com o próprio "Eu". Lindo seu momento.
Ah se vc quiser trocar seu template e colocar links eu posso ajuda-la com o maior prazer. O pouco que sei posso passar para vc. BjosJúlia
(http://almatriste.blogs.sapo.pt)
(mailto:jummf@hotmail.com)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 01:14

Gostei mais do primeiro TU. Para a próxima não olhes para o espelho...Couves
(http://as1001noites.blogs.sapo.pt)
(mailto:couves69@sapo.pt)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 03:01

:)Gostei da imagem trasmitida nas tuas palavras, senti que vi todo o momento descrito e pensei, porque é que se recalcam os desejos, quem nos ensinou a ser assim e com que objectivos? Também gostei das palavras de Renoir e do padrão de beleza refletido na mistura de letras coloridas.
Saudade de tudo.

Um beijo

JoãoJoão
(http://bamos.blogs.sapo.pt/)
(mailto:alvesalves69@hotmail.com)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 04:50

Linda, obrigada pela tua visita, e qt ao teu comentário, acho que tem a ver com o tipo de blog, pois há mais uns quantos que tambem n/ consigo entrar, à excepção dos sapo.Deixa mensagens assim como eu fiz, ou usa a mensagem de outro, claro, isso é partilhar, vale mesmo. O teu post tá muito bonito e original, Fuiiiiiiiiiiiiii mas volto, bjs e b.f. de s.Plantacarnivora
(http://Aseivadosolidadgo.blogs.sapo.pt)
(mailto:Seivadosolidago@sapo.pt)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 10:08

...venho agradecer e retribuir a tua amável visita lá ao meu sítio... fiquei maravilhado com este teu mundo... e, na verdade, como ele é tão pequeno... seremos vizinhos sem saber?... um sorriso e um beijo (claro, quem sabe se já nos cruzamos por aí...)quim
(http://lobices.blogspot.com)
(mailto:lobices@hotmail.com)
Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 10:40

Sobre Mim...
Outras Eternidades