Eternamente Menina

Dezembro 20 2004

Planeta azul

 

 

Não sei se

os meus olhos

soltam as tuas palavras.

 

Caminho no meio delas,

acarinho-as docemente,

danço ao som da valsa

que elas me fazem ouvir.

 

Quero ser

menina eterna

de azul vestida,

como o mar,

de asas de condor

e aprendendo a voar.

 

Leio-te...

mas será que te entendo?

 

Será que vês o interior

da minha alma

que reflecte o meu coração

que te lê, mas não te vê?

 

Palavras...

que fazem sonhar

ou que magoam

como pregos

espetados na

minha forma de amar.

 

Eis-me,

sensível,

tremente,

solitária

no meio

de tanta gente

 

Eis-me,

de olhos abertos,

vendo,

lendo,

querendo

 

Eis-me num Mundo,

que não criei,

mas onde possuo

aquilo que mais amei.

Eis-me...no teu planeta azul.

 

 

Imagem de autor desconhecido

publicado por Otília Martel às 03:29

Lindo. ;) ***Poeta Amigo
(http://Poetasamigos.blogs.sapo.pt)
(mailto:Poetasamigos@sapo.pt)
Anónimo a 20 de Dezembro de 2004 às 19:48

Obrigada...:-)))Menina_Marota
(http:///)
(mailto:Menina_Marota@sapo.pt)
Anónimo a 20 de Dezembro de 2004 às 22:57

O teu planeta de sonho e emoção! Lindo.Lena
</a>
(mailto:pkena@iol.pt)
Anónimo a 22 de Dezembro de 2004 às 08:17

Sobre Mim...
Outras Eternidades