Eternamente Menina

Junho 17 2019

Peggi Wolfe (Wolfepaw)

O dia amanheceu cinzento.
Não gosto de dias assim. Fico com pensamentos sombrios e torno-me sombria como o dia.
E penso que a vida, inúmeras vezes, é como um dia sem sol.
E lembranças voam no meu espirito.
Não é só o sol que a vida, tantas vezes, nos tira.
Vamos perdendo, fisicamente, familiares e amigos.
Vamos perdendo referências que nos inundavam a alma; alegravam a vida tornando-a melhor.
Escuto a música que toca numa dependência da casa. Ouvindo-a, sentimentos controversos inundam-me.
Há quem diga que viver no passado não é viver. Sorrio, interiormente.
As memórias do meu coração estão tão vivas que não as considero passado.
Fazem-me querer viver. São o meu refúgio. A forma discreta de despertar meus sentidos. São o meu alimento.
A vida, na actualidade, corre tão depressa que as minhas energias seriam gastas se não tivesse uma fonte de alimentação que me mantém de pé.
Passa a correr, num piscar de olhos.
Os filhos crescem; seguem o seu caminho.
Ficam as memórias que me abraçam tantas vezes.
O passado é presente. E tão presente!
Sinto que cresci num casulo mágico.
Amadureci.
Construí a minha felicidade e partilhei-a com outros. Na alegria e na dor ganhei a força que transborda em todos os momentos.
Até num dia cinzento e sombrio como o de hoje.
Sorrio ao sol escondido dentro de mim.
Sou a força que renasce a cada dia como mulher, mãe e avó.
Amanhã será outro dia.

 

 


Imagem: Fractal de Wolfepaw (Peggi Wolfe)

 

 

publicado por Otília Martel às 22:19


Belissímo escrito e blog .


Um grande abraço.
Obrigado pela visita.
Anónimo a 28 de Junho de 2019 às 06:30


Desculpe, não assinei meu comentário, e saiu como anônimo.


Sds


Adilson
Adilson Shiva a 28 de Junho de 2019 às 06:34

A tua forma serena e quase bucólica que me encanta. É um prazer renovado ler-te. Seguindo as tuas casas que finalmente começam a ter janelas abertas. Amei tudo.
Beijão
Marius a 21 de Junho de 2019 às 12:38

Sobre Mim...
Outras Eternidades